O que o varejo aprendeu com a crise de 2016?

Alguns aprendizados do varejo com a crise de 2016

Focar em algumas práticas que deram certo pode ajudar a obter melhores resultados este ano.

varejo e crise

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Patrícia Maciel e Rodrigo Volponi

Assim como diversos setores da economia, o varejo também foi impactado pela crise do Brasil, mas foi possível notar que determinados negócios conseguiram resultados positivos apesar das dificuldades enfrentadas. A questão é: o que foi feito para obter bons números em um cenário adverso como o do ano passado?

Evidente que cada empresa necessita de uma estratégia personalizada, mas é possível notar bons resultados provenientes de alguns aspectos em comum, como o foco no cliente. O contato mais pessoal com o shopper, o modelo de comunicação H2H (Human2Human), com soluções direcionadas a diferentes públicos e diálogos customizados aumentam a fidelidade do consumidor em relação à marca.

Outro ponto a ser ressaltado nas ações de varejo é o fator sustentabilidade. Tal item deve ser abordado em seu conceito total, o que significa otimizar o investimento em qualquer ação. Ao produzir um display ou outro material promocional para o PDV, por exemplo, as indústrias devem analisar o custo x qualidade x durabilidade da peça. Se o item pode ser utilizado diversas vezes, apenas trocando a comunicação, como os atuais formatos cambiáveis, vale investir um pouco mais, pois além de conseguir fabricar um um MPDV de melhor qualidade e com um acabamento mais premium, seu valor é absorvido devido ao aumento do seu tempo de durabilidade. Esse tipo de raciocínio econômico no médio e longo prazo, somado à preocupação com o impacto ambiental, faz muita diferença na imagem que a marca transmite e na última linha da planilha de budget.

Outro aspecto bastante utilizado pelas empresas varejistas para contornar a crise foi a análise constante de resultados. Tudo deveria ser mensurado e, o que não obtivesse bom retorno rapidamente, era replanejado: isso significa observar desde a escolha de determinado canal, passando pelo tipo de ação promocional e fabricação de materiais até ações conjuntas de diversos setores da indústria. Focar no resultado foi imprescindível para traçar estratégias mais precisas no varejo e garantir territórios já conquistados.

Vamos torcer para em 2017 os setores do varejo, indústria e promoções continuem a trabalhar cada vez mais de forma integrada, inovadora, sustentável e humana. Feito isso não precisaremos ser apenas otimistas, nosso profissionalismo cuidará de superar as expectativas e trazer bons resultados.

Bom ano para nós.

 

varejo e crise

Posted on 5 de janeiro de 2017 in Aprendizado

Compartilhar este post

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top